Janeiro de 2002 - edição n.02

Edição anteriores

:: Economia

Livre Comércio para quem?
No Brasil, o liberalismo antes de tudo, deveria ser "interno", obstruindo a carga fiscal, tributária e burocrática que amarra a economia e a iniciativa popular. Esse é um dos princípios para uma atividade econômica salutar e próspera, pois, embora temos impostos e obrigações para honrar com o estado, este nos devolve quase nada do que lhe honramos
(Lucas Mendes, 2002-01-17)

O amor na visão de um keynesiano e um liberal
Em tempos de colapso do "Consenso de Washington", tentei sintetizar num artigo as diferenças de visão entre um keynesiano e um neoliberal. Dado o academicismo do tema, aproveitei o tema amor para tentar distinguir as principais diferenças conceituais dessas duas vertentes do pensamento econômico.
( Volney Aparecido de Gouveia, 2002-01-17)

A reforma tributária
A reforma tributária é um assunto que, ao longo dos anos, vem sendo discutido em vários debates sobre finanças públicas, dada a sua importância e reflexos na economia nacional. A reforma tributária tornou-se algo primordial para o desenvolvimento da economia brasileira.
(Fábio Chagas Ors, 2002-01-18)

Inteligência Financeira
Não agüentava mais o discurso do professor batendo na mesma tecla, sobre assunto que já tínhamos estudado no 1º. E 2º. ano: A reta da restrição orçamentária.’
Dizia ele com todo o seu entusiasmo:Todos nós temos necessidades ilimitadas, mas os nossos recursos são escassos!
(Marcos Antunes, 2002-01-20)

:: Mundo

Crime organizado contra o PT
As administrações petistas vêm trombando com esquemas mafiosos poderosíssimos, com interesses nas mais variadas áreas, como negócios imobiliários escusos, licitações arranjadas, compras superfaturadas, contravenção e jogo do bicho, ou desvio de dinheiro por meio de clubes esportivos, entidades educacionais e organizações sociais de fachada. Além disso, enfraquecem a influência do narcotráfico sobre as populações de baixa renda ao desenvolver programas sociais nos bairros mais pobres.
(Franklin Martins, 2002-01-27)

Inove ou morra? Ou inove e morra?
Segundo Robert Sutton, professor de administração em Stanford, ao invés de pensar "Inove ou morra", algumas pessoas deveriam pensar "Inove e morra", porque muitas novas idéias e práticas são simplesmente péssimas, e muitas das idéias e práticas antigas são muito boas - é por isso que sobrevivem até hoje.
(Raúl Candeloro, 2002-01-27)

Na Argentina os dólares fugiram de avião
Enquanto cresciam as manifestações de rua, num único dia, 350 carros-fortes viajaram até o aeroporto de Ezeiza. Levaram uma fortuna em dólares...A polícia federal da Argentina indiciou bancos estrangeiros e empresas transportadoras de valores como parte de uma investigação sobre a maciça fuga de depósitos no ano passado, que pôs em risco o sistema financeiro e obrigou o governo a restringir a retirada de depósitos bancários.
(Economiabr.net, 2002-01-20)

Para onde vai a globalização em 2002?
Compreensível, pois, que diante do fracasso da política neoliberal na Argentina se diga que o problema foi a “incompletude das reformas liberalizantes”  e que diante de uma nação humilhada e ofendida, se ofereça “um pouco mais do mesmo”. Investidores e banqueiros internacionais, abarrotados de dólares extraídos das forças vivas da nação argentina, acusam cinicamente o Governo de “mau gerenciamento” de suas ordens.   
(Luis Fernando Novoa Garzon, 2002-01-16)

:: Digital

EUA anunciam projeto para desenvolver veículos movidos a hidrogênio
O governo dos Estados Unidos anunciou um acordo com as três grandes empresas do setor automobilístico no país, General Motors, Ford e DaimlerChyrsler, para o desenvolvimento de veículos movidos a hidrogênio como alternativa aos equipados com motores de combustão.
(CNN, 2002-01-15)

China decide reduzir tarifas para importação de tecnologia
A redução tarifária é resultado do Information Technology Agreement (Acordo de Tecnologia da Informação), um pacto acertado como parte do acesso daquele país à Organização Mundial do Comércio (OMC).  
(Folha, 2001-01-19)

:: Trabalho

O quebra-cabeças do desemprego
A taxa de criação de novos empregos diminuiu na década de 90 para uma média de 2,8% ao ano, cerca de meio ponto porcentual abaixo da taxa dos anos 80. E apesar das taxas de crescimento econômico mais altas experimentadas pela maioria dos países latino-americanos, o desemprego na verdade aumentou, de uma média regional de 6% nos anos 80 para cerca de 8% na década de 90.
(Paul Constance, 2002--01-27)

O começo do ano é a melhor época para procurar emprego
Quem procura emprego não deve tirar férias, nem no meio e muito menos no final do ano, imaginando que as empresas param de contratar nesse período. Ao contrário, é justamente nesses meses que as empresas costumam efetuar mudanças e contratações planejadas durante todo o ano.
( Carreira & Sucesso, 2002-01-16)

Desemprego entre os jovens cresceu 194,8% na década de 90
A exclusão do jovem do mercado de trabalho é resultado de uma política econômica que não favorece a criação de empregos e as vagas destinadas ao jovem passaram a ser ocupadas pelos adultos experientes, que não têm opções e se dispõem a ocupar esses cargos.

Alemanha apresenta plano emergencial contra desemprego
O plano prevê principalmente o funcionamento de um sistema no qual as pessoas que ficam muito tempo sem emprego ou que vivem da ajuda social recebam uma subvenção no caso de aceitarem um trabalho de baixa remuneração

 

a