Março de 2002 - edição n.01

Edição anteriores

:: Economia

Enfim o BC dá sinais de flexibilização da política monetária
 É pouco? Não parece grande coisa, é verdade, mas, muito mais do que os reflexos sobre os demais fundamentos macroeconômicos, que só serão sentidos no intervalo de nove meses,  é a enorme contribuição que esse 0,25 ponto percentual representa para a dívida pública.
(Fernando Gomiero, 2002-03-03)

Este mundo da injustiça globalizada
O eleitor poderá tirar do poder um governo que não lhe agrade e pôr outro no seu lugar, mas o seu voto não teve, não tem, nem nunca terá qualquer efeito visível sobre a única e real força que governa o mundo, e portanto o seu país e a sua pessoa: refiro-me, obviamente, ao poder económico, em particular à parte dele, sempre em aumento, gerida pelas empresas multinacionais de acordo com estratégias de domínio que nada têm que ver com aquele bem comum a que, por definição, a democracia aspira. 
(José Saramago, 2002-03-02)

:: Digital


:: Trabalho

Metade das contratações é pela Web, revela pesquisa
A busca e oferta de empregos na Web é crescente. Em 1996, era igual a zero. Saltou para 15,13% em 1999 e 29,92% em 2000. “Não achava que seria tão alto”, admite Thomas Case, fundador do grupo Catho, que tem uma dos serviços de recrutamento online mais acessados da internet brasileira.
(Business Standard, 2002-03-04)

A tecnologia e o fim do emprego
Não! A tecnologia não é responsável pela diminuição no número de empregos. Na Revolução Industrial aconteceu o mesmo movimento, ou seja, as máquinas acabaram com milhares de empregos na agricultura, mas abriram outras tantas oportunidades na indústria recém-surgida. O que ocorreu, na verdade, foi a migração do emprego e não a sua extinção.
(André Ferrari, 2002-03-03)


 

 

a