Artigos Temáticos :: Blocos Econômicos

Alca: Yes, nós temos bananas!
A ALCA é o instrumento de aperfeiçoamento e potencialização da hegemonia norte-americana, através de uma recomposição de países periféricos num bloco sob total controle das grandes multinacionais norte-americanas. O projeto Alca aos poucos vai ganhando os contornos adequados para convencer as burguesias latino-americanas das vantagens (para elas) desse novo enquadramento
(Luis Fernando Novoa Garzon, 2001-09-24)

A ALCA e o Absolutismo duradouro das Corporações Multinacionais
Engana-se aquele que imagina a Área de Livre Comércio das Américas  apenas como  uma imensa zona franca. O projeto das elites expansionistas norte-americanas passa pela construção de uma institucionalidade adequada a seus novos arranjos econômicos e organizacionais.  A conjuntura mundial extremamente favorável aos interesses do Império, agora vistos como os interesses do “Ocidente livre e cristão”, fará da ALCA  um conveniente laboratório para a aplicação do direito instantâneo e “de fato” dos grandes grupos oligopólicos norte-americanos
(Luis Fernando Novoa Garzon, 2001-10-05)  

Mercosul: a crônica de uma morte premeditada
Em direção contrária ao seu destino(um Mercado Comum), o Mercosul se limitou a realizar uma desgravação parcial das tarifas de comércio entre os países-membros sem a definição de uma política comercial comum, ou seja de um Tarifa Externa Comum minimamente coerente, e também sem políticas de qualificação e competitividade da economia regional (...) ao mesmo tempo, foi deliberadamente sabotado, por tecnocracias apátridas cuja tarefa principal sempre foi o desmonte e o sucateamento de seus países.
(Luis Fernando Novoa Garzon, 2001-11-03)

Crise argentina pode ser golpe de misericórdia no Mercosul
Nascido em meio a grandes esperanças, o Mercosul deveria criar um mercado regional para as commodities e os serviços produzidos por seus membros. Em vez disso, dizem os críticos, só fez institucionalizar a instabilidade e a ineficiência de seus membros," escreve o correspondente do LA Times Chris Kraul.
(The Los Angeles Times - EUA, agosto de 2001)

Governo dos EUA e sua relação com o Mercosul
Um dia depois de o FMI anunciar um novo pacote de ajuda financeira à Argentina, no valor de US$ 8 bilhões, o governo norte-americano desafiou os quatro países do Mercosul a retomar as negociações bilaterais com vista à criação de uma área de livre comércio - seria o embrião da futura Alca (Área de Livre Comércio das Américas).

Enquanto os EUA não se recuperarem, a Europa vai continuar sem crescimento
Isso porque, apesar de suas economias somadas terem um tamanho mais ou menos equivalente à dos EUA, a Europa (mais exatamente a União Européia) não conseguiu criar uma dinâmica própria e auto-sustentável de crescimento, na qual pudesse ocupar o papel de locomotiva do mundo.

Economia política da Alca
Juntando, então, a necessidade de desenvolver novos mercados e eliminar ameaças a sua sociedade, o Governo George Bush evidentemente se mostra ansioso pela consolidação da ALCA em moldes bem mais íntimos do que o Plano Marshall.
(Eduardo Starosta, 2001-09-02)

As divergências para a definitiva adoção do Euro como moeda oficial
O Banco Central Europeu (BCE) revelou esta semana o design das novas cédulas e lançou a campanha publicitária. A agência Publicis foi a escolhida para a tarefa de encontrar laços comuns e criar uma campanha que terá características semelhantes em 12 países e 10 idiomas diferentes.
(Reuters, 2001-09-03)

Busca no site