.
 • pesquisas > teorias

Macroeconomia

Ramo da economia especializado na análise das variáveis agregadas: produção nacional total, renda, desemprego, balança de pagamentos e taxa de inflação. A diferença principal com a microeconomia é que esta estuda a composição da produção e os determinantes da oferta e da procura de bens e serviços, como se inter-relacionam nos mercados e como são determinados seus preços relativos.

O Produto nacional bruto (PNB) mede em termos monetários o que se produz em um país, a produção final, que corresponde, por definição, à demanda final. O PNB potencial, em determinado momento, depende da quantidade de fatores da produção disponível — trabalho e capital — e da tecnologia. Esses três elementos mudam com o tempo, e a teoria do crescimento analisa sua modificação a longo prazo.

A teoria macroeconômica estuda as causas e as conseqüências do desemprego. Até a publicação, em 1936, de The General Theory of Employment, Interest and Money (1936; Teoria geral do emprego, do juro e da moeda), de John Maynard Keynes, a explicação clássica das causas do desemprego dizia que elas eram determinadas pelas estruturas rígidas do mercado de trabalho, que impediam que os salários baixassem até o nível do ‘equilíbrio’.

Keynes afirmou que o desemprego pode estar relacionado a uma insuficiente demanda agregada ao mercado de bens, e não a um desequilíbrio no mercado de trabalho. Essa insuficiência tem relação com o investimento planejado menor que a reserva disponível.

Também ressalta a importância das variações do nível de produção e emprego, como movimentos equilibradores que permitiriam igualar o investimento e a reserva, determinando-se assim o nível de equilíbrio da renda nacional total e da produção nacional.

A ênfase do keynesianismo na demanda, como determinante chave do nível de produção a curto prazo, permitiu iniciar o desenvolvimento da contabilidade nacional e de conceitos, tais como o gasto total em consumo, em formação de capital (produção de maquinaria, fábricas etc.), em gastos públicos e em exportações e importações, que constituem os elementos chave que compõem a ‘demanda final’ agregada à economia. Também permitiu realizar a análise dos determinantes desses elementos chave da demanda final, ao desenvolver a teoria da demanda agregada de consumo e suas relações com os níveis da receita, assim como sua dependência dos tipos de interesses existentes. Portanto, a teoria monetária é uma parte essencial da teoria macroeconômica, uma variável monetária cuja função principal, em um mundo de incertezas, limita-se a equilibrar a oferta e a demanda de dinheiro, e não a equilibrar o investimento e a poupança planejados. A teoria monetária também está relacionada com outro elemento chave da macroeconomia: a inflação.

Para completar o estudo dos principais componentes da demanda agregada, devem ser considerados os fatores de equilíbrio externo, ou seja, o saldo entre exportações e importações e os seus determinantes, sobretudo os tipos de câmbio.

Veja mais

Voltar à lista

 

... Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes Macroeconomia teoria macroeconômica Keynes