Destaque
A regressão do trabalho na “era FHC”
Além do seu aumento vertiginoso, também houve uma mudança no perfil dos desempregados no reinado tucano. Ao invés de concentrado nos trabalhadores de baixa escolaridade e qualificação, como nos anos 80, ele cresceu entre as pessoas de maior escolaridade, adultos, chefes de família e ocupados em funções hierarquicamente superiores. A taxa de desemprego foi mais expressiva para os trabalhadores com escolaridade entre quatro e sete anos do que para aqueles com menos de um ano de acesso à educação. Atualmente, este drama atinge em especial a juventude. De cada dois desempregados no país, um possui menos de 25 anos de idade.
(Altamiro Borges, 2002-11-14)
>

Pesquisa
Como é a  mão-de-obra das  empresas exportadoras
Ao contrário do que muita gente poderia supor, os funcionários de empresas exportadoras ganham em média 90% mais do que os empregados de firmas que não vendem ao exterior, tem nível de escolaridade maior e passam mais tempo na companhia. O estudo Determinantes das Exportações Brasileiras: Novas Evidências, realizado pelos pesquisadores Jorge Saba Abrache, da Universidade de Brasília (UnB), e João Alberto de Negri, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
(Revista do Mercosul, 2002-11-11)

Perfil do emprego na América Latina mudou
Em 20 anos, não foi só o mercado que mudou. De acordo com a pesquisa realizada pelo chileno Fernando Vigorena, mu dou o perfil do traba lhador latino-americano. Vigorena, pesquisador da Universidad Autonôma do Sul, coletou informações sobre o mercado de trabalho na América Latina desde 1982.
(Revista do Mercosul, 2002-07-06) 

Pesquisa
Pesquisa revela os valores que norteiam o pensamento dos jovens
O País deve mudar, segundo os jovens. A maioria, porém, não acredita que as mudanças virão pelas mãos dos partidos políticos, nem de instituições como igrejas, sindicatos e Forças Armadas. Os fatores que podem levar a transformações são, nesta ordem: a conscientização dos indíviduos a respeito dos problemas; a organização dos cidadãos em associações; e a ação de instituições científicas e de ensino. 
(Observatório de Políticas Culturais USP, 2002-08-02)

Salário mínimo perdeu 35% do poder aquisitivo na década de 90
"Durante a década de 90, o mercado de trabalho deteve ganhos de produtividade e de horas extras, mas não de rendimento", (...) o aumento no volume de desempregados contribui como fator de pressão para que os trabalhadores se sujeitem a salários menores, pelo temor de serem substituídos. 
(copyright Investnews, 2002-04-08)

Empreendedor
Projeto: você ainda vai ter um... 

O empreendedorismo brasileiro nunca esteve tão estimulado, difundido e acompanhado como agora. O empreendedor é um incansável na busca de oportunidades, e sempre consegue identificá-las. Este personagem especial, sinônimo de curioso, inquieto e realizador, leva consigo e verdadeiramente vive a frase: "O bom é colocar idéias em prática"
(Welinton S. Barreiros, 2002-04-01)

Pesquisa
Estudo revela mudanças no mercado de trabalho na América Latina.
O emprego fixo, registrado em carteira profissional, vem sendo substituído pelo trabalho de curto prazo, em que as habilidades do trabalhador são o que mais pesa; e que a tendência internacional é terceirizar a maior quantidade possível de funções, desde a venda até a fabricação dos produtos.
(Carreira & Sucesso, 2002-02-25)  

Crise e Desemprego
Desemprego em 2002

Será que existe mercado de trabalho para todos esses formandos? E a resposta  pode ser resumida nas palavras de Márcio Pochmann, em entrevista ao Jornal Folha Dirigida, onde "aqui na cidade de São Paulo nós temos mais desempregados de nível universitário do que analfabetos. São 44 mil desempregados com nível universitário e 25 mil analfabetos".
(Ricardo Dalla Costa, 2002-02-15)

 O quebra-cabeças do desemprego
A taxa de criação de novos empregos diminuiu na década de 90 para uma média de 2,8% ao ano, cerca de meio ponto porcentual abaixo da taxa dos anos 80. E apesar das taxas de crescimento econômico mais altas experimentadas pela maioria dos países latino-americanos, o desemprego na verdade aumentou, de uma média regional de 6% nos anos 80 para cerca de 8% na década de 90.
(Paul Constance, 2002--01-27) 

Jovens
Os jovens e o mercado de trabalho. Uma análise entre o Brasil e o EUA.
Duas pesquisas, duas realidades. Mais de metade dos jovens brasileiros estão desempregados, mas ainda assim mostram otimismo; os jovens norte-americanos têm empregos à disposição, e claro, só podiam estar também otimistas.
(Joaquim Maria Botelho, 06-01-2002)

Edições Anteriores
edição 2002- outubro  nº 01
edição 2002- setembro  nº 04
edição 2002- setembro  nº 03
edição 2002- setembro  nº 02
edição 2002- setembro  nº 01
    Todas as edições

 

 

 

Opinião
Abertura Econômica e Desemprego
O desemprego é um dos mais complexos problemas das sociedades contemporâneas, já que o trabalho representa a independência individual, as rendas das pessoas e o seu status social. O modelo de desenvolvimento adotado pelo Brasil através da abertura da economia e privatizações, leva a discussões a respeito do desemprego no páis.
(Marines R. de Oliveira, 2002-11-26)

Experiência Profissional versus Competência
Quanto à questão do erro, sabemos que errar é humano, mas o excelente profissional aprende com o erro dos outros. Por isso não é essencial ter experiência.E percebe-se também que as empresas não se preparam para o futuro, procuram agir somente no imediatismo, querem tudo para ontem, pensam que jogar rápido é jogar certo, e aí..... é que se enganam.
(Daniel Nogueira de Silos, 2002-08-11)

Economistas ou técnicos em economia?
Adaptar o curso de economia para quatro anos é deixar de pensar a longo prazo, é cuspir no mercado de trabalho profissionais que sabem fazer, mas não sabem pensar. Cabe a nós analisar se o papel das IES continua a ser a busca do conhecimento científico ou uma simples instituição que serve para fabricar diplomas como pré-requisito para a empregabilidade
(Lilian Lopes Ribeiro, 2002-06-22)

Mercado de trabalho
Meio-ambiente, Saúde, Nutrição e Previdência:  mercados de trabalho promissores para o economista.

Várias oportunidades se abrem para o trabalho do economista na área do meio-ambiente e preservação ambiental, tanto no setor público como no setor privado. A constatação é de Zilton Luiz Macedo, um dos mais renomados economistas especialistas no assunto, que inclusive vem tendo importante papel na qualificação profissional de jovens economistas.
(Copyright Jornal do Economista, 2002-04-28)

Você sabe o que as empresas esperarm dos candidatos a emprego?
Quantas e quantas vezes você perdeu o entusiasmo ao buscar uma  oportunidade profissional e não obter retorno das empresas? Você já pensou na possibilidade de estar procurando por empresas e empregos não adequados ao seu perfil pessoal e experiência profissional? Você sabe o que as empresas esperam de você?
( Redação, 2002-05-05)

Tendências
Mulheres conquistam o Mercado Financeiro
À medida que as mulheres conquistaram seu espaço no mercado de trabalho, elas adquiriram uma independência financeira maior. Assim, é natural que também fiquem responsáveis pelas finanças domésticas e, conseqüentemente, mais preocupadas em escolher o melhor lugar onde aplicar suas economias.
(copyright O Globo On Line, 2002-04-14)

Você está procurando trabalho ou emprego?
A mobilidade dos trabalhadores mais jovens, sobretudo da faixa etária de 20 a 24 anos, é um fenômeno contemporâneo. Segundo dados do jornal Folha de São Paulo, apenas 23% dos profissionais norte-americanos permanecem, pelo menos, durante cinco anos no primeiro emprego. Na Finlândia, este índice é de 28%, e na Espanha, 31%. 
(Tom Jones, 2002-04-01)

Tendências
Mulheres em alta no trabalho

Os números comprovam o crescimento da mulher no mercado de trabalho. De acordo com dados da Fundação Carlos Chagas, no período de 1981 a 1998, o crescimento das mulheres economicamente ativas no país foi de 111%, enquanto que, entre os homens, o crescimento foi de 40%. Hoje, o sexo feminino representa 41% da população economicamente ativa - são 30 milhões de mulheres no mercado de trabalho.
(Oriente-se Editora Educacional, 2002-03-25)  

Carreira
Como investir nesta empresa chamada você 
É comum às pessoas, dentro de seus ambientes de trabalho, terem clareza na direção a seguir. São objetivas, comunicativas, trabalham em equipe, planejam e executam com perfeição suas tarefas. Mas, certamente, a grande maioria das pessoas não tem a mesma atitude com relação a planejar e investir em sua própria carreira profissional.
(Raul Rosenthal, 2002-02-25)

As oportunidades para quem se preparar
Os economistas poderiam atuar muito mais na área de elaboração e análise de projetos, da mesma forma que contadores, engenheiros, agrônomos e administradores - mas não procuram especialização.
(Jornal do Economista, 2001-11-02)

Artigos em destaque

O que os empresários esperam dos jovens
(À Tarde, 2001-10-29)
Uma borboleta voando pode mudar sua vida?
(Raúl Candeloro, 2002-01-27) 
O começo do ano é a melhor época para procurar emprego
(Carreira & Sucesso, 2002-01-16)
As oportunidades para quem se preparar
(Jornal do Economista, 2001-11-02)
Como investir nesta empresa chamada você 
(Raul Rosenthal, 2002-02-25)
O que faz uma pequena empresa crescer?
(copyright PEGN, 2002-04-14)  
Como lidar com o desemprego
(Marcos Possari, 2002-09-02)
Desemprego afeta a maioria dos jovens brasileiros
(Economiabr.net, 06-01-2002)
Desemprego entre os jovens cresceu 194,8% na década de 90
(Economiabr.net, 06-01-2002)
Procure emprego pela internet
(Economiabr.net, 06-01-2002)
Como conservar o emprego em tempos de crise
(Newsbytes, 2002-02-02)

a